13 de jan de 2016

Passe CHEIO DO ESPÍRITO SANTO pelo deserto!


Hoje, fazendo a leitura de Lucas 4, meditei no fato de Jesus ter ido ao deserto, - o lugar onde seria tentado, viveria em privação total de água e alimento e passaria momentos difíceis, - cheio do Espírito Santo. Está escrito: “Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde, durante quarenta dias, foi tentado pelo diabo.” (Lucas 4:1,2).

A Bíblia é muito clara ao nos afirmar que todos nós viveremos “o dia mau”, que passaremos pelos desertos da vida que nos forjam ao aperfeiçoamento do caráter e ao cumprimento dos propósitos de Deus, e diante do fato de até mesmo Jesus ter ido ao deserto cheio do Espírito Santo, seria muita presunção de nossa parte, acharmos que podemos enfrentar o calor do deserto e os dias difíceis sem nos enchermos do Seu Santo Espírito também.

É interessante notarmos também que Jesus jejuou no deserto. E certamente, além desse tempo de abstenção de água e alimento, Jesus constantemente dirigia-Se em oração a Deus Pai, como podemos ler em todas as passagens que se referem a Ele. Creio que esse é um valioso exemplo de como devemos nos portar no deserto, no dia mau, nos tempos difíceis. Certamente devemos à exemplo de Jesus entrarmos em consagração através do jejum e da oração, usando as armaduras no qual em Efésios a Palavra declara que precisamos usá-las para resistirmos ao dia mau (Efésios 6:13).

Já escrevi diversas vezes sobre a armadura de Deus e volto a esclarecer o que entendo quanto a este tema: fazemos uso da armadura de Deus não meramente nos revestindo em oração, mas principalmente vivendo o significado de cada parte dessa armadura que consiste em: cinto da verdade, (sermos verdadeiros), couraça da justiça, (sermos justos), calçado com a prontidão do Evangelho da paz (sermos agentes de paz aproveitando as oportunidades para compartilhar nossa fé), escudo da fé (tendo fé), capacete da salvação (ser um salvo em Jesus Cristo), espada do Espírito (meditação na Palavra de Deus). 

Quando lemos a passagem de Efésios que diz: “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e havendo feito tudo, ficar firmes.” (Efésios 6.13), podemos notar que, após o dia mau, após a prova de fogo, é fazendo uso da armadura de Deus, é levantando nossas armas espirituais inclusive com jejum e oração à exemplo de Jesus no deserto, que depois de feito tudo, de terminado a prova, “permanecemos firmes.”

Muitos têm sua fé provada a tal ponto nos desertos da vida que, caso não estejam bem firmados em Cristo e aproximados dEle através das disciplinas espirituais que conhecemos, correm um risco de terem sua fé totalmente abalada, e inclusive muitos infelizmente apostatam sua fé.

Sei que o deserto é um lugar difícil, onde nossa alma anseia por ventos que nos refrigerem, onde a fome e a sede de dias melhores nos afligem, mas, embora não conheçamos o propósito do deserto, ele existe e um dia fará sentido em nossas vidas. 

E que enquanto passamos pelos desertos e vales da vida, quando vivermos o dia mau tão difícil mas que nos ensina, forja, amadurece e purifica, possamos imitar nosso amado Jesus consagrando nossas vidas a Deus em orações e se assim sentirmos no coração, com jejuns, nos enchendo do Espírito Santo que substitui o cansaço pelo refrigério e a angústia pela paz que excede todo entendimento.

Deus te abençoe!
Fique atento (a) às novidades que teremos no ministério @filhadosoberano em breve!

Priscila Grah

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário passará por aprovação antes de ser postado.
Que Deus te abençoe!