20 de set de 2012

Sejamos soldados protegidos.

É incrível como pequenas coisas do nosso dia são capazes de tirar nossa comunhão com Deus. O inimigo nos afasta de Deus de uma maneira muito sutil, porque se fosse de forma brusca perceberíamos de imediato, o que frustraria seus planos contra as nossas vidas.
Um dia buscando pouco a Deus já trata-se de um dia perdido. A frieza espiritual chega para substituir aquele calor que você havia alcançado com orações e leituras diárias da Palavra de Deus, e é ali que mora o perigo...
Não podemos nos render ao ativismo. Não podemos aceitar como normal fazer menos por Deus no dia, seja "porque não tive muito tempo" ou "porque estive cansada ou doente". O inimigo pode se aproveitar de um momento de fragilidade como este para trazer letargia espiritual, e é ali que ele pode vir a cegar os nossos olhos, trazer a incredulidade, a falta de amor a Deus. Por isso falo tanto que a Bíblia precisa ser lida! Quando a leio eu conheço Deus como Ele é. Não há mentiras ou tentações que me invadam, porque naquele momento estou protegida com a arma mais poderosa. Quando dedico meu tempo à orar a Deus, estou alimentando meu Espírito. Sinto-me apaixonada por Deus, penso nEle com mais frequência, o temor a Ele me impede de pecar, de desagradá-lo, neste momento eu sei como devo agir, porque é o próprio Espírito Santo que age em mim. O problema de nos rendermos ao ativismo não está somente em esfriarmos com Deus, mas em cedermos às tentações impostas pelo inimigo.
Há um versículo que diz: Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. (Tiago 4:7). Percebam que o inimigo não irá fugir de nós com seus ataques e enganos, se não nos sujeitarmos a Deus!
Imagine um soldado em um campo de batalha. Ele vê terror e desolação por todos os lados, pessoas mortas e feridas cobertas de sangue, fumaça, gritos, aflição. Este soldado está poderosamente armado. Ele poderia ser apenas um soldado comum vestido em seu traje militar, aflito em meio ao caos daquele ambiente. Mas este soldado é corajoso, dotado de autoridade, há algo diferente nele e o inimigo de guerra teme a derrota por causa daquele soldado em questão. Este soldado se aproxima de seu inimigo. O inimigo o avista de longe e ele parece estar vestindo uma armadura completa. O inimigo em sua astúcia ainda assim tenta feri-lo, mas quando este se aproxima mais, então percebe que o soldado ousado está usando um capacete. Ele percebe nele também um cinto e uma couraça bem afivelados. Ele parece não ter pisado nas armadilhas que o inimigo plantou ali e então percebe que ele usa até mesmo calçados! Em suas duas mãos há uma espada afiada e um escudo enorme para protegê-lo! Este homem realmente é uma ameaça para quem deseja feri-lo!
Representei desta forma porque pode ser que fique mais fácil de entendermos. A nossa luta contra o inimigo que é o diabo, fica clara no livro de Efésios que é espiritual. Com armas humanas não somos capazes de derrotá-lo, apenas quando nos revestimos da armadura de Deus. Em Efésios esta mesma armadura é descrita como um armadura diferente daquelas que vemos nos filmes de guerra, pois: O cinto da verdade segura toda a armadura. Este precisa realmente estar muito bem afivelado em nós, porque quando conhecemos a verdade que é contrária ao inimigo (ele é o pai da mentira), discernimos quaisquer enganos e armadilhas que ele coloca no nosso caminho. A couraça da justiça bem pode proteger um soldado de ataques em seus órgãos vitais. Pois bem, o coração é nosso órgão vital não apenas para o bom funcionamento do organismo, mas também é ali que se originam as nossas emoções. É ali que guardamos nossos corações do inimigo e de seus ataques. Os calçados nos pés com a preparação do evangelho da paz, sugere que devemos ao pé da letra nos prepararmos com a mensagem que o evangelho de Deus nos trás, levando as boas novas aos irmãos, e para que não venhamos a pisar nos obstáculos impostos pelo inimigo no chão em que pisamos. O escudo da fé é a nossa convicção integral na Palavra de Deus, bem como nossa confiança nEle, nossa verdadeira fé, que torna inadmissível a incredulidade, a falta de confiança em Deus, e a falta de esperança. O capacete da salvação nos diz que precisamos nos revestir da mente de Cristo. Além de pensar como Ele, devemos ignorar, censurar qualquer pensamento contrário à Palavra de Deus. Qualquer pensamento provido pelo inimigo que é especialista em mentiras e perturbações. Por último, temos a espada do Espírito. Quão importante é nos armarmos com a Palavra de Deus! Esta espada é tudo aquilo que está escrito e que devemos aplicar às nossas vidas! Fuja das tentações do mundo e do inimigo proferindo as escrituras! 
Não seja um soldado comum vestido com trajes de guerra. Vá guerrear de armadura! Estas são as (únicas) armas que todo cristão deve ter! Não podemos pensar que basta nos protegermos apenas nos momentos de dificuldade (nas lutas espirituais propriamente ditas), porque essa proteção deve ser uma constância em nós! Se você deseja uma vida de intimidade com Deus, livre de tentações e situações complicadas, então se revista desta forma. Isso não quer dizer que nunca mais você será tentado ou provado, mas significa que quando isto acontecer, você estará seguro e protegido por Deus!

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6:13-17). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário passará por aprovação antes de ser postado.
Que Deus te abençoe!